ONLINE
14




Partilhe esta Página

S

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

D

S

C

S

S

AWEF

X

S 

D


O VEREADOR MAIS IDOSO DO BRASIL NO OBEREKANDO
O VEREADOR MAIS IDOSO DO BRASIL NO OBEREKANDO

Dr. Zezito, aos 89 anos e três vezes já prefeito, é o novo presidente da Câmara de Tibagi, no Paraná

 s

2021-01-14 às 08:34:04) O vereador mais idoso do Brasil deu ao Oberekando, o privilégio de uma entrevista exclusiva. Ele, aos 89 anos, é casado com Maria Regina Mercer de Mello e pai de José Tibagy Filho, Murillo, Ângela Regina e Maria Carolina. Conhecido em toda região e Paraná a fora, a boa prosa foi com José Tibagy de Mello, ou Dr. Zezito, que foi prefeito de Tibagi por três gestões, iniciadas em 1983, 1992 e no ano 2000, e agora, inaugura sua chegada como presidente do Poder Legislativo local. 

Ele detém este título, do vereador de São Miguel do Oeste, em Santa Catarina, Odemar Marques (PDT), que em 2016, tinha 84 anos.

Nascido em Piramboia, na paulista Anhembi, próximo de Botucatu, teve em seu caminho, ser presidente da AMCG, mas quando iniciando sua juventude, ter seu primeiro emprego na Princesa dos Campos em Ponta Grossa, antes mesmo da referência em transporte coletivo rodoviário, ganhar este nome. Ele, aliás, foi condecorado pela cidade, com o título de Cidadão Ponta-grossense.

 

A POLÍTICA EM TIBAGI ESTAVA MUITO MORNA!

“Vou começar te dizendo o porque eu voltei: Meu último mandato terminou em 2004, e dentro deste período eu pouco participei de campanha política, a não ser de minha filha, (Ângela Mercer), que tornou-se prefeita. Eu estava em casa muito acomodado, e a banda passando, e eu achei que também devia tocar nesta banda, e comecei mexer com os vereadores, companheiros nossos – eram sete -. ‘Olha rapaziada, a política está muito morna, aqui em Tibagi, e eu acho que política tem lado e tem que ter definição. Então vamos fazer uma reunião! ’. Reuni os sete e tiramos uma fotografia, e ameaçamos que iríamos soltar o quarto candidato (a prefeito) e eles estavam pensando que era eu, mas eu estava simplesmente pondo fogo na fogueira, e com aquela reunião nossa, começou a definir-se a política em Tibagi”.

Com bom humor, ao lembrar que fora candidato apenas por 10 dias, disse que foi ao cemitério no dia 1º de novembro (dia que antecede finados, mas já de visitas ao cemitério), a maior parte de seus eleitores já estavam lá, “partiram antes do combinado... eu achei que não ia dar!”.

APOIO À BUTINA: O atual prefeito, Butina, nem tanto foi na penúltima gestão, vice-prefeito de sua filha Ângela, como seu também, quando governou a cidade, “e nós não podíamos deixar de apoiá-lo. Como político, eu já te disse, tem lado, não tinha como deixar de apoiar Butina, embora eu sempre fiz um revezamento político com Homero (Talevi Campos) ”.

 

HISTÓRIA

Ele é filho de dona Mariana e seu Homero, e o pai já era dentista, formação que ele também viria a exercer por 45 anos. Ele vendia doces feitos pela mãe, que tinha uma confeitaria. Foi estudar em Castro por sete anos, e passou no vestibular da Federal. Ao se formar em Odontologia, voltou para Tibagi em 1954. Nesta cidade, teve inúmeras funções, como por 17 anos, juiz de paz, delegado de política, jogador de futebol, professor (de Ciências e Educação Física) por 20 anos e prefeito três vezes.

“Eu vou pro Livro dos Recordes, mas não por causa da minha idade. Veja, eu nasci em 18 de março, tenho o nome da cidade e fui prefeito três vezes da cidade, e agora o mais velho! ”.

Zezito se vê mais administrador que político, disse ao ser perguntado se a atuação na Odontologia alçou sua popularidade. Sua primeira administração enfrentou um quase que slogan, face a tantas pessoas em idade de trabalho que estavam se mudando para Monte Alegre, que era ‘Visite Tibagi antes que se acabe’, e ele, assumindo em 1983, colocou outro slogan, que foi “Eu amo Tibagi”, com, naquela época, todas as ruas ainda de terra. “Outros prefeitos vieram também, claro, mas hoje Tibagi tem mais de 80% de rede de esgoto, quase 100% de calçamento e é uma cidade pronta”.

Ele, adiantando o que conversaria com o prefeito Butina, encontro que se deu no dia desta entrevista (12/01), citou a geração de empregos e que o município é rico. “Quero que você saiba que Tibagi é o maior produtor de trigo do Brasil e um dos grandes produtores de soja, feijão e milho do Paraná, e até do Brasil, no entanto, tem os bolsões de pobreza”.

 

SABEDORIA EM SER ADVERSÁRIO, E NÃO INIMIGO POLÍTICO

“Relacionado ainda a Homero, ele foi prefeito 13 anos, e eu fui prefeito 14 anos. Nunca se falou em inimigos, fomos somente, adversários! Nós moramos num lugar pequeno, amigo, que não fica bem ficar inimigo por política.

Ele que se confessou no passado mais radical, e hoje, eclético, disse estar ali por um momento e que não procurou ser presidente da Câmara e que foi algo que aconteceu naturalmente, pela vontade dos pares da Casa.

 

O VEREADOR MAIS IDOSO DO BRASIL

Ao ser perguntado como se sente, - hoje o vereador com mais idade no Brasil-, dispara: “Acho que erram meu registro... acho que não tenho essa idade não! ”, respondeu com bom humor e simpatia, aos seus 89 anos.

 

SURPRESA PELOS VOTOS RECEBIDOS NAS SESSÕES DOS JOVENS

Ele falou do momento nas urnas, em que se surpreendeu com a quantidade de votos que obteve, para vereador, na sessão dos jovens: “Agora eu não sei se foi por mim, ou pelos meus netos que trabalharam por mim. Quando eu me propus a ser candidato, eu consultei a família, porque ninguém faz nada nesse mundo, sem a família, já, desde a Família de Jesus, e eles me disseram vai pai, vai vô, que nós vamos te ajudar! ”. Continuou: “Eu não sei se ganhei essa votação tão grande nessa urna, pelo trabalho dos meus netos, ou pelo prestigio que eu tive com os pais desses jovens”.

 

 

LEMBRANÇA DE INFÂNCIA QUE JAMAIS VAI ESQUECERÁ

“Quando eu era jovem, nós brincávamos na praça. Têm alguns amigos – que agora está em Curitiba, o Mota, e outros lá, e nós dizíamos... ‘um dia um de nós vai ser prefeito dessa cidade. Diante dos quatro ou cinco que falavam aquela época, só tornou eu! ’”.

 

QUANDO PREFEITO FEZ EM TIBAGI 23 CEMITÉRIOS, 20 ESCOLAS E VÁRIAS CAPELAS

Dos cemitérios e escolas, os primeiros fecharam, assim como a maioria das escolas.  Ele também construiu várias capelas. Das escolas, as multisseriadas e todas fechadas, e os bairros também acabaram, em detrimento dos hoje existentes. “Hoje o tempo mudou. Eu tinha 350 funcionários e hoje a prefeitura tem mais de mil. Eu vi uma exposição de carros do prefeito que saiu... 70 carros! Eu falei na minha posse que não me venham deputados oferecer carro! Isso é a mesma coisa que dar pirulito na boca de criança. Vamos fazer obras e casas populares para o povo pobre. ” No último mandato, ele fez 250 unidades habitacionais.

 

O DENTISTA COM MAIOR NÚMERO DE EXTRAÇÕES

Em uma determinada ocasião, ele ganhou um título por ter feito o maior número de extrações dentro do estado do Paraná, quando trabalhava para a Fundação de Assistência ao Trabalhador Rural. Nas campanhas políticas daquele tempo, podia fazer política no trabalho. “Doutor Eugênio, que está por ai, era médico e eu, dentista. Eu cheguei a atender 80 pessoas por dia! ”, além de uma ocasião, que atendeu com a luz do carro ligada. (Faróis).

“Não sei de você sabe, que o Bolsonaro fez um decreto ontem, ou anteontem, transformando a profissão de odontólogo dentista, em médico orofacial?”. Comemorou, com bom humor: “Mas agora você tem que me chamar de doutor médico orofacial”. Disse com alegria que em sua família existe uma geração ...quatro, na verdade, de dentistas: Seu pai, filho, ele, filha e duas netas, com 6 deles “In Family”.

 

A FAVOR DAS ESCOLAS CÍVICO-MILITARES

O presidente da Câmara serviu o Exército e dele saiu como terceiro sargento após dois anos, justamente para ir à Universidade, e tendo sido uma escola de vida para ele este período, disse que além da escola Cívico-militar no Amparo, já anunciada, também se esforçará para uma a mais, na sede. Ele lecionou no Colégio Irênio Moreira do Nascimento, por mais de 20 anos, nas disciplinas de Ciências e Educação Física, e confessa que lá, adotou o sistema militar, e no Exército, aprendeu os dois caminhos, que foi mandar, e também obedecer.

Perguntando como vê hoje a relação aluno x escola, disse que quando vieram para as salas de aulas, o boné e o chicletes, pediu o seu passe, e saiu da escola: “Tenho muito mais orgulho em ter sido professor, que prefeito. Eu saio nas ruas em Tibagi e, eu já peguei essa coisa de doutor e professor, mas eles me chamam muito de professor”. Disse que fica contente, porque no tempo dele, era diferente. Informou que logo que se encerrar o recesso e as sessões começarem, irá entrar com um projeto de Civismo, em que em toda a escola se hasteie a Bandeira e se toque o Hino Nacional, às segundas-feiras, “porque nós temos que pôr patriotismo nesta juventude”.

 

GOVERNADOR RATINHO E ASFALTO ENTRE TIBAGI E CAETANO MENDES

Ele tem uma excelente relação com o governador Ratinho Júnior, tanto que no dia da posse, fez questão de colocar ao vivo, a ligação do governador a ele, o felicitando por seu trabalho à cidade, e sua história. Também quanto a isso, disse que deseja ver a estrada de Tibagi a Caetano Mendes, estadualizada e asfaltada. São 35 quilômetros, e via Reserva, Candido de Abreu, Manoel Ribas e sai em Cascavel, cortando caminho sem necessitar passar em Ponta Grossa, frisou.

 

CORONA, POLITIZAÇÃO E A MORTE DE TELÊMACO POR GRIPE ESPANHOLA

Fez também menção, provocado pelo Oberekando, ao calendário de vacinação, aonde muitos países já têm sua população sendo vacinada, e lamenta a politização deste tema. Perguntado se esperava um dia isso acontecer e termos um vírus, que praticamente parasse o mundo, lembrou que “a história se repete e o ciclo se repete”, referindo-se à gripe espanhola de 1918 à 1920, e informou, inclusive, que Telêmaco Borba faleceu com essa doença. Outro surto, citou ele, foi de varíola.

Disse ser um político do “sim sim, não não” e que não se vende por nada, e que os tibagianos conhecem o seu temperamento, “nunca tive um deputado e o deputado era eu mesmo, e agora, o tempo mudou, e hoje eu estou mais eclético! ”.

 

PERGUNTAS RÁPIDAS... PING-PONG

S

Música que marcou sua vida? Fascinação, de Carlos Galhardo.

Prato preferido? Comida árabe, sendo ele desta terra.

Filme que marcou sua vida? Filme de guerra, faroeste “e agora, eu estou tentando me adaptar à Netflix”

Música que embalou o namoro com dona Regina: Besame mucho.

d

Agradecimentos à Orlando Gomes Pedroso Júnior, Dindo, advogado que é assessor especial da Mesa Executiva, e fez as tratativas para esta reportagem.

 

... E OS REDENTORISTAS?

s

Após desligada a câmera, fez menção aos Redentorista, lembrou-se do Padre Guilherme que foi pároco em Tibagi, e que tinha como diversão, mesmo que ainda nem todos os populares e paroquianos soubessem que era Carlitos – Charles Chaplin que ele imitava, andava com os pés dobrados na posição horizontal. Aonde hoje é a sede da prefeitura, que por três vezes ele comandou, no Palácio dos Diamantes, funcionou o Noviciado dos Redentoristas, que era o caminho próximo dos estudantes do Seminário Menor em Ponta Grossa, no caminho no caminho ao sacerdócio. Das primeiras turmas deste, ganhou notoriedade um aluno em especial, pela sua habilidade no futebol, e acabou tendo o apelido de Tibagi – pois em sua época, Telêmaco ainda não tinha se emancipado: Nossas homenagens (In Memorian) ao advogado Arnaldo José Romão.

--

D