ONLINE
6




Partilhe esta Página

d

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

S

D

S

C

S

D

S

s  

D

 

MDA

A

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


17 DE JULHO: ACIDENTES AÉREOS - UCRÂNIA E BRASIL
17 DE JULHO: ACIDENTES AÉREOS - UCRÂNIA E BRASIL

“No ar: acidente da Malaysia Airlines foi na mesma data que o pior acidente aéreo do Brasil em 2007”

Artigo, por Edivaldo Oberek

esp

Chegada em Málaga (Espanha), após susto

18-07-2014) Os dois acidentes aéreos acontecidos com aeronaves da Malaysia Airlines chamaram a atenção pelo número de passageiros e pelas circunstâncias de como aconteceram e a não lucides das causas.  Quanto a 08 de março existe até uma suposição que o Boing 777-222 da Malaysia AirLines, (Kuala-lampur/Pequim/Seattle/Amsterdã) possa ter sido sugado por uma dimensão maior da atmosfera. A Malásia diz que o avião, que desapareceu menos de uma hora após o início do voo, tinha 227 passageiros e 12 tripulantes. Cerca de dois terços dos passageiros eram chineses. No mais recente, deste dia 17, onde o avião caiu na Ucrânia, há grande rumor que ele tenha sido atingido por míssil. Ele seguia de Amsterdã, capital da Holanda, para Kuala Lumpur, capital da Malásia. Neste último eram os seguintes os números de passageiros por nacionalidades: 189 holandeses, 44 malaios (inclui os 15 tripulantes), 27 australianos, 12 indonésios, 9 britânicos, 4 alemães, 4 belgas, 3 filipinos, 1 canadense e 1 neozelandês. Eram no total, 298 passageiros.

Um detalhe para os brasileiros! Uma consciência de datas: Foi exatamente no mesmo dia do acidente na Ucrânia, porém em 2007, que o voo TAM 3054 que ligava as cidades de Porto Alegre e São Paulo tornava-se o mais desastroso acidente aéreo brasileiro, com 187 pessoas no avião e mais 12 em terra mortos, após a aeronave não conseguir parar adequadamente no local previsto dentro da pista do aeroporto e bater, inclusive, com posto de combustível.

Quando de meus voos, minha primeira viagem, sendo pela British Airline, (São Paulo – Londres, senti certo medo na turbulência, mas tudo certo. Outro momento difícil foi na minha ida pra Madrid (Espanha), onde na escala em Málaga, meus ouvidos começaram a doer gritantemente com ar devido a pressão atmosférica. Já não sabia mais como suportaria caso continuasse, quando parou a dor. Não sabia eu, que do nada, a aeronave, que não tão grande (da Ryanair) de voos regionais (Inter-Europa) faria uma descida do nada para baixo, como desgovernada, como se parasse com tudo e simplesmente descesse... despencasse. Graças a Deus, tudo foi tão rápido que logo se reestabilizou! Dei graças a Deus! Quando de madrugada, nas voltas ao Brasil ou nas voltas das férias para Dublin (Irlanda) onde morei por quatro anos e meio, amedrontava-me o longo período de travessia do Oceano. Já, por vezes, eu olhava aquele colosso de pessoas todas ali... olhava fixamente os diferenciais nas aparências entre aqueles com (aparências) mais elitizadas e os mais humildes, (eu pobre claro) e me passava uma coisa na cabeça: “Oh, meu Deus, se isso despenca agora, não dá tempo de nada e todos estaremos ... ricos ou pobres, num mesmo barco, num mesmo estado: destruídos e quem sabe: carbonizados!” Deus dê conforto às famílias que perderam seus ente queridos nos voos em questão!

esp

Monumento interno numa das estações ferroviárias de Madrid

 

Leia também: 

Quatro acidentes aéreos aconteceram no dia 17 de julho. Veja quais