ONLINE
8




Partilhe esta Página

s

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

S

D

S

C

S

D

S

s  

D

 

MDA

A

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


AMCG voltam projeto às Mulheres
AMCG voltam projeto às Mulheres

A valorização feminina com o título “"Eu Quero Mais" deve abranger 19 municípios

 

FONTE: PMTB e AMCG

ER

31-03-2015 às 09:06:18) A Valorização da Mulher e a igualdade entre os sexos pauta o novo projeto lançado pela Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG) e realizado em parceria com o Serviço Social da Indústria (Sesi) e com o Núcleo Regional dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio dos Campos Gerais. "Eu Quero Mais" terá início no próximo mês e deve atingir os 19 municípios que compõe a entidade. "A idéia é realizar oficinas em cada um dos municípios e identificar líderes para que no futuro seja formado um Comitê da Mulher dos Campos Gerais", explica a coordenadora do projeto na AMCG, Luciane Rosas Rodrigues.

O primeiro município a receber a capacitação será Castro, no dia 15 de abril. "Vamos aplicar com as participantes a oficina "Aprendendo a Empreender" para despertar nessas mulheres o empreendedorismo, mostrar o poder que tem de mudança e realização de ações", antecipa a coordenadora do "Eu Quero Mais" no Sesi, Glaucia Wesselovicz.

O tema desta primeira Oficina foi escolhido devido aos dados coletados através do Portal ODM. "Na região dos Campos Gerais a média de participação das mulheres no mercado de trabalho é de 37,5%, sendo que as que trabalham recebem em média 17% a menos que os homens na mesma função. Entre as mulheres que possuem nível superior este valor salta para 53,4%", enumera Luciane, destacando que o objetivo é que a execução do projeto reflita positivamente nos dados da região.

Comparando os dados, a região dos Campos Gerais ficou abaixo da meta do estado na participação das mulheres no mercado de trabalho. Enquanto o Paraná alcançou 44,3% em 2013, a região alcançou 37,5%. Em relação aos salários a região ficou acima dos dados nacionais. No Paraná, as mulheres recebem, aproximadamente, 20% a menos do que os homens no exercício das mesmas funções. E aquelas com escolarização de nível superior têm sua remuneração 57,85% menor do que a recebida pelos homens.

A parceria do Núcleo se deve à temática do projeto, que envolve os Objetivos 3 "Igualdade entre sexos e valorização da mulher" e 8 "Todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento" dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. "Queremos realizar projetos que atinjam todos os objetivos na região", destaca Glaucia, lembrando que novas propostas devem ser apresentadas em breve. O Núcleo Regional já realiza atividades que abrangem o Objetivo 2 "Educação Básica e de Qualidade para Todos", com o projeto Ideb + lançado em 2014, e o 7 "Qualidade de Vida e Respeito ao Meio Ambiente". "Com este novo projeto poderemos abranger também o Objetivo 5 que trata da Melhoria da saúde das gestantes", antecipa.

A proposta também vem de encontro às atividades propostas pela Organização das Nações Unidas quanto a Ação Global 2015 - ‪#‎Action2015 – que visa um esforço coletivo para o alcance dos oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), já que este é o último ano da proposta. Conforme a ONU, a action/2015 está convocando todo o mundo a se juntar a eles nos apelos, entre eles pela valorização da mulher.

Participação na Política

Após a primeira etapa do projeto "Eu Quero Mais" com abordagem no empreendedorismo, novos temas serão abordados nos 19 municípios que compõe a AMCG. Um deles será a participação da mulher na política dos Campos Gerais. "Como temos três prefeitas em nossa região queremos aproveitar para explorar o tema, já com exemplos que deram certo", explica a diretora administrativa da Associação dos Municípios dos Campos Gerais, Katiane Pires Ferancini, citando a prefeita de Tibagi, Ângela Mercer de Mello que também é presidente do Consórcio Intermunicipal dos Campos Gerais; a prefeita de Ortigueira, Lurdes Bannach; e a prefeita de Sengés, Elietti Jorge.

Dados do portal ODM apontam que na região somente 9,9% dos vereadores eleitos são do sexo feminino, e dos 19 municípios da AMCG há oito que não elegeram nenhuma mulher na Câmara de Vereadores. A proporção de mulheres que foram eleitas para as Câmaras de Vereadores no estado foi de 11,4%. Quanto à eleição de mulheres nas Prefeituras, o percentual da região é um pouco maior que do Paraná, enquanto no estado apenas 9,7% dos municípios tiveram prefeitas eleitas, na região este percentual alcançou 15,7%.