ONLINE
11




Partilhe esta Página

DFF

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

S

D

S

C

S

D

S

s  

D

 

MDA

A

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


GOL DE HONRA... OU O FAMOSO 71???????
GOL DE HONRA... OU O FAMOSO 71???????

Não nos resumimos ao futebol


Um detalhe acho que em seu face também: Nunca meu facebook teve tantos amigos on na conversação... no bate-papo como agora!

Não escondo que os jogos da Copa me trouxeram muitas visitas ao meu site e sou muito grato! Mas, uma coisa também é ser patriota, outra, é deixar espertalhões “mamarem” nos cofres públicos..., deixarem todas as obras atrasadas, porque isso beneficiou os empreiteiros, que exigiram o valor que bem quiseram para concluir as obras *que em muitos casos não foram concluídas* porque senão a DONA DO BRASIL FIFA, vinha com a ameaça de tirar tal estádio, ou cidade, como sede.

O senhor Galvão Bueno, que usou da sua persuasão para que comêssemos Copa no almoço, café e jantar, e agora vem com o discurso “que é apenas um jogo... é o esporte!” Já existe alguém pedindo que ele COMECE A MINIMIZAR O DESASTRE.

Nunca concordei que os anos de realização dos eventos da copa do mundo, calhassem com os anos de eleições gerais. Isso acabaria por influir nos pleitos. Não preciso mais nada comentar: apenas um detalhe: o tiro saiu pela culatra para muita gente!

 

QUERIA AQUI, REPRISAR MEU ARTIGO QUE ESCREVI EM MEU BLOG, LOGO APÓS A DERROTA DO BRASIL PARA A HOLANDA, NA ULTIMA COPA, E EU, MORANDO NA IRLANDA, EM DUBLIN:

 

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Brasil: somos muito além que uma bola de futebol

Estamos muito além do futebol. Que péssimo se estivéssemos resumidos a apenas campeões neste esporte. Que péssimo se não fôssemos uma grande potência territorial e um país que é querido pelos estrangeiros quando se está aqui fora. Identificar-se brasileiro é quase que sempre satisfatório, pois temos, sei lá, uma energia que emana um espírito de alto astral, genuinamente nosso!

Tanta filosofia apenas pra dizer que continuar na copa seria ótimo, mas após a decepção por uma desastrosa campanha, nos resta o principal: sabermos que nosso Brasil é mais! Interessante que toda vez que citamos “resta”, vem o sentido de minorizar..., é o resto..., enquanto que nossa nação é nosso tudo. Amo a Irlanda, mas nada como o nosso país nativo!

Até mesmo se retratarmos esta competição, quantos estrangeiros cujas suas seleções não estavam entre as participantes, tinham em seus carros ou mochilas, a bandeira do Brasil! Era uma enormidade desses saindo pelos pubs com nossas bandeiras pra comemorar as nossas vitórias! Pena então, que neste contexto, os demos decepção!

 

Como ilustração, a tão famosa loteria esportiva destina recursos que financiam iniciativas sociais, a exemplo, o que poucos sabem, do Fies; que auxilia o estudante universitário. Os clubes têm também iniciativas na mesma direção. Porém causa revolta que uma simples bola de futebol leve um profissional a ganhar rios de dinheiro em detrimento de um pedreiro, carpinteiro, lavrador, ou outros humildes profissionais.

Se não fosse a tal bola de futebol, não existiriam nossas brincadeiras desde o tempo de criança! Se não fosse o futebol não existiria, diga-se de passagem, a própria alegria que um estádio cheio e vibrante traz para aqueles que o freqüentam, mas em contradição a este dado, nós é que alimentamos a enxurrada de dinheiro que corre solta neste campo. A copa do mundo tem, mais que um valor esportivo, a união de um mundo inteiro pelo esporte. Diferenças são quebradas e até conflitos são pausados pra que se vejam as partidas. Pareço estar indo demais nesta análise, mas de tudo, que possamos usar o futebol como nosso passatempo, mas quando perdermos, que possamos entender que ali na esquina, os competidores já tomam seu drink juntos, enquanto nós, como torcedores, muitas vezes estamos se matando por este ou aquele time. É justo? Se o time, ou a seleção perdem, nosso gás, nossa dispensa, nossa eletricidade, nossas demais contas: tudo nos espera e então a conclusão óbvia de que a vida continua é a mais sensata! Mas em todo caso, que venha um milagre e que o Uruguai seja nosso melhor representante naquilo que possa ainda ser para nós, sul-americanos, a copa do mundo!

Parece até idiota escrever isso, mas:

Teria como algum órgão mundial, como uma ONU, uma UNICEF, ou ong’s poderosas, começassem uma campanha para redução drástica de salários e demais vencimentos no futebol, em detrimento de fomes e catástrofes mundiais????