ONLINE
4




Partilhe esta Página

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

D

S

C

S

S

S

S

D

S

s  

D

 

MDA

A

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


JIU-JITSU: NÃO É CHUMBO, É OURO... PARA CHUMBO!

Lutador de TB teve dois ouros em 34 dias. Martinho é seu treinador

2018-04-16 às 11:58:43) Telêmaco Borba contou com um lutador de Jiu-jitsu que no intervalo de 34 dias teve duas vezes ouro em distintas competições. O site Oberekando conversou com Andrio Matias dos Santos (27), ou como é mais conhecido, o Chumbo, e com seu treinador, Martinho Bueno (29).

s

“Andrio está treinando com a gente faz aproximadamente uns cinco meses”. Eles são da XequeMat, mas treinam na Coliseu Top Team, “e o Andrio fez essa mudança com a gente porque ele buscou o objetivo de ser campeão”, explicou o treinador Martinho, que tem um invejável cartel nas quatro linhas.

 

EM 34 DIAS, CHUMBO TEVE DOIS OUROS

s   s

O primeiro título foi no Circuito Catarinense de Jiu-jitsu no dia 05 de março e mais recentemente, dia 08 de abril, da Copa Prats em Maringá.

Nos dois combates, ele enfrentou adversários de até 95 quilos, ou seja, uma categoria acima, ao passo que tem 84 quilos: “Colocamos para testar ele. Ele estava ciente disto”, explicou o treinador.

 

MARTINHO

s

Ao ser perguntado como a arte marcial entrou na sua vida, e isso há dez anos, disse que num momento em que era um pouco rebelde. Sempre acompanhava as lutas pela televisão e também o fato de casar novo, com 19 anos, e ai se encontrou no Jiu-jitsu. Multicampeão, é faixa Marron, e em 2016 teve o título, de forma invicta. Campeonatos Paranaenses, foram cinco.

 

CHUMBO

Evangélico, quando estava participando de um encontro da Igreja Batista Betel, “e ali estava o professor Martinho, começamos a conversar debaixo de um quiosque, e ele começou a contar a história de como ele entrou no Jiu-jitsu”. Vendo suas vitórias, foi inspirado a procurar uma academia. Antes disso, não havia nenhuma ligação do hoje, ouro, com lutas.

O fato da disciplina, buscada na prática da arte marcial séria e comprometida foi outro ponto citado na conversa com ambos.

Em Arroio do Silva, cidade litorânea e pelo Campeonato Catarinense, foram cerca de 800 quilômetros de estrada enfrentados para essa participação. Nesta Chumbo foi campeão, não só por pontos, mas por finalização. Para Martinho, o fato de participar com os catarinenses, trouxe aprendizado, porque sempre de um estado para outro, existem algumas particularidades.

 

MAIOR PROCURA PELAS ARTES MARCIAIS

Martinho, respondendo se as pessoas têm procurado mais pelas artes marciais, disse que sim, seja por necessidade de defesa pessoal como também por uma questão de saúde. No entanto, alertou para um certo período de banalização da luta, até mesmo pela facilidade por parte de alguns mestres e academias, que para agregar maior número de alunos, acaba abrindo mão de certas exigências, que desvirtuam a real forma de se disputar. “As vezes as academias mais procuradas, são as que são as mais fáceis de praticar e a arte marcial não é fácil de praticar”, alerta! Um importante recado dele foi seu empenho em formar campeões no tatame, especialmente campeões na vida pessoal. 

Chumbo, deixando sua mensagem ao final da entrevista, recomendou que se procure as artes marciais, e frisou que o Jiu-Jitsu é para todos, mas nem todos são para o Jiu-jitsu, destacando o fato das duas vitórias que teve.