ONLINE
10




Partilhe esta Página

s

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

S

D

C

S

s  

D

 MDA

S

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS

S


Klabin: Resíduos industriais em produtos
Klabin: Resíduos industriais em produtos

Transformação se dá em materiais para a agricultura e construção civil

FONTE: KLABIN

s

2018-06-21 às 12:25:25) 92% de todo o material têm nova utilidade depois de passar pela Central de Resíduos, localizada em Ortigueira, no Paraná.

Certa de 300 Produtores rurais e empresários puderam conhecer mais sobre os materiais em evento no último sábado (16).

Das cascas das árvores à areia das caldeiras, quase todo o resíduo gerado nas Unidades Puma e Monte Alegre da Klabin são reaproveitados e viram novos produtos. “Na Central de Resíduos que mantemos em Ortigueira (PR), 92% de todo o resíduo gerado nas fábricas viram matéria prima para novos produtos, como insumos agrícolas e materiais de construção civil”, explica o gerente de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Klabin, Júlio César Batista Nogueira.

Essa transformação pôde ser conhecida de perto por cerca de 300 agricultores e empresários na 1ª Agricontec (Feira de Agricultura e Construção Civil), realizada pela Klabin e Ambitec, empresa que opera a Central de Resíduos, no último sábado (16), na sede da Central. Além de divulgar os produtos e os resultados na aplicação direta no campo e construção, o evento promoveu visitas guiadas à central e palestras sobre os resultados obtidos com os produtos. No estante da Klabin, os participantes também puderam conhecer mais sobre o processo produtivo de celulose e papel e quais os resíduos tratados no local.

O agricultor Claudinei José Correa, de Ortigueira, cultiva hortaliças e utiliza o produto Ecosolo há quase um ano. “Como é um condicionador de solos, auxilia bastante na retenção de umidade, também melhorando a qualidade do solo. Assim tenho um resultado expressivo no aumento da produtividade”, disse.

A área de pesquisa florestal da Klabin também estuda a aplicação dos subprodutos da Central nos plantios da empresa. O engenheiro florestal James Stahl, que integra o time de pesquisa da Klabin, destacou um novo produto, feito a partir de resíduos do processo (dregs e grits) e cinzas da cadeira de biomassa, que está em desenvolvimento e em testes para substituição do calcário, no plantio de eucalipto. “O produto tem se mostrado eficaz. Iniciamos os testes no final do ano passado e entre fevereiro e abril de 2018, implantamos o piloto em uma área de 200 hectares. Com esse desenvolvimento, aliamos o custo mais baixo do insumo ao reaproveitamento de um resíduo que é gerado em nossas operações industrias”, completou.

Nogueira destacou a preocupação constante da companhia com o tratamento e destinação correta dos resíduos dos processos industriais. “Este é um exemplo de prática da nossa política de sustentabilidade e que, por sua vez, está diretamente ligada aos compromissos da ONU com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Dessa forma, nos unimos a outras organizações para colocar em prática o plano de ação mundial a favor das pessoas, do planeta, da paz e prosperidade”.

s

Participantes do evento puderam conhecer a Central de Resíduos e os produtos para a agricultura e construção civil.

 

SOBRE A CENTRAL DE RESÍDUOS

Com investimento inicial de R$ 42 milhões, a Central de Resíduos começou a operar em 2016 e foi construída pela Klabin para tratar resíduos industriais como cinzas, areia de caldeira, lodo das estações de tratamento de efluentes, resíduos orgânicos das caldeiras (grits e drags de carbonato de cálcio), restos de madeira e de alimentos.

Por mês, a central recebe, em média, 23 mil toneladas de resíduos – ou melhor, de matéria-prima – oriundos das unidades Puma e Monte Alegre. Cada tipo de material tem um tratamento específico para ser transformado em novos produtos. Essa prática, chamada de valorização de subprodutos, faz com que resíduos, que antes eram considerados lixo, ganhem uma nova utilidade.

Atualmente, a Central é operada pela Ambitec, empresa especializada do setor, e produz cerca de 8 mil toneladas por mês de produtos destinados à agricultura: três tipos diferentes de condicionador de solos, que são comercializados com o nome Ecosolo, e o insumo de correção de acidez de solo, conhecido como Ecocorretivo.

Em fase final de desenvolvimento dos produtos e instalação dos equipamentos, o local terá capacidade para produzir 80 mil unidades/mês de itens destinados à construção civil, como pavers para calçadas, blocos ecológicos, manilhas (tubos de concreto para bueiros), hastes de concreto para cercas e alambrados, mistura base para concreto e argamassa e sub-base para estradas

 

SOBRE A KLABIN

A Klabin é a maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil, única companhia do país a oferecer ao mercado uma solução em celuloses de fibra curta, fibra longa e fluff, e líder nos mercados de embalagens de papelão ondulado e sacos industriais. Fundada em 1899, possui 17 unidades industriais no Brasil e uma na Argentina.

Toda a gestão da empresa está orientada para o Desenvolvimento Sustentável, buscando crescimento integrado e responsável, que une rentabilidade, desenvolvimento social e compromisso ambiental. A Klabin integra, desde 2014, o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), da B3. Também é signatária do Pacto Global da ONU e do Pacto Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo, buscando fornecedores e parceiros de negócio que sigam os mesmos valores de ética, transparência e respeito aos princípios de sustentabilidade.

 

Saiba mais: www.klabin.com.br

 

VEJA TAMBÉM:

ESCUTE O MINUTO KLABIN 19