ONLINE
6




Partilhe esta Página

A

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

D

S

C

S

S

S

D

S

s  

D

 

MDA

A

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS

S


O ALUNO ENZO JÁ PODE SER CONSIDERADO PIANISTA
O ALUNO ENZO JÁ PODE SER CONSIDERADO PIANISTA

Com apenas 12 anos e três de estudos, tem como ídolo, ninguém menos que Beethoven

e

2018-04-27 às 17:06:36) Na tarde de ontem, quinta, 26, um show de garoto, extrovertido, educado, inteligente e aplicado aluno, seja da Escola Ideal, ou na arte da música, através do Piano, onde tem como professora, Elizângela Santos. Nosso entrevistado nasceu no dia 26 de outubro de 2008.

Enzo Azrael Carneiro Coelho é filho da advogada Jaqueline Carneiro e de Charles Coelho. Neto querido de Marisa Alonso, que tanta contribuição já trouxe e tem ao município.

 

INÍCIO NO PIANO

“Eu era menor, tinha uns oito anos, sempre gostava de instrumentos musicais, mas nunca pensei em começar a tocar. Um dia eu estava indo para minha escola de Inglês, e minha mãe estava comigo no carro, e passou por uma escola de Piano... Uma plaquinha assim escrita! Ai eu parei, não falei nada e só pensei ‘nossa, seria legal aprender piano!’”. Dias, meses depois, explicou Enzo, ao passar novamente ali, a mãe dele percebeu seu olhar diferenciado. Ela, que também estudou piano, concordou quando o filho expressou desejo nesse gênero. Aos doze anos, e com apenas três dedicados nisto, ele se vê apaixonado pela arte.

Outras paixões movem esse garoto prodígio, que estuda inglês fazem sete anos e também joga vôlei. Aproveita em seu favor, e bem, a mesclagem de idade e altura, na posição de líbero, em quadra. Ele joga na Escola Ideal, onde é aluno. É de lá o amigo Adonis, que já conhece o seu lado pianista. A pedido do Oberekando, lembrou a música do colega: Titaniun!

Caso não o piano, perguntado qual outro instrumento lhe chama atenção, “violino”, respondeu.

 

“MÃOS SUAM, MAS QUANDO INICIO A MÚSICA, TUDO PASSA!”

Assim como atores, ou outras profissões que requerem desinibição, confidenciou que antes de apresentação em público, fica bastante nervoso e vê suas mãos suarem, mas basta iniciar, “eu esqueço que tem aquela plateia me olhando, e começo a tocar como se estivessem só eu e as paredes”. Obvio, a gratidão pelos expectadores é indescritível!

O pianista mostrou seus dotes, com inicialmente ‘Capricho Italiano’, que faz parte do folclore do país das massas. Na conversa (NA ÍNTEGRA ABAIXO) canções diversas como Ave Maria e até mesmo uma que “tocaria caso tivesse que fazer uma ‘graça’ para alguma garota. Não estimulou o Oberekando nada de mais, além de sentimentos inocentes e ver o repertório romântico deste, cujo segundo nome, Azrael, é de anjo. A avó, no entanto, lhe entregou que até bombom já foi razão de presente para uma coleguinha.

 

COM MÉRITO: DENGO PARA A AVÓ MARISA ALONSO

Ao receber uma vez uma tarefa da professora de Piano, eis que o neto chega e mostra que se tratava da mesma canção que Marisa e o esposo (In Memórian), viram tocar no casamento deles: ‘Sobre as ondas’, que é uma valsa. Perguntado a reação dele ao saber deste fato da vida dos avós: “Ai que eu me dediquei mais ainda pra aprender ela!”. Claro que no reportório, não esqueceu-se ele da música da mãe dele, Dra. Jaqueline, que foi aluna de Piano.

 

PALAVRA DE MARISA

“Digo sempre pra todo mundo que o Enzo é meu porto seguro, porque você sabe que eu perdi meu marido, em seguida perdi meu filho, e fiquei sozinha. Logo a Jaqueline engravidou do Enzo e ela achou por bem, e deixou ele comigo. Então Enzo é meu neto-filho!”.

Educação, humildade e caráter são sempre pregados pela avó, que acrescenta: “Já disse que não deixe isso subir na cabeça dele. Ele tem que ser sempre este menino humilde, porque humildade em primeiro lugar!”.

LEGADO PÚBLICO E EX-VEREADORA: Ela tem um histórico de prestação de serviços pelo município. Em 1983, a convite do prefeito Tranquelino Guimarães Viana, foi a primeira coordenadora do SOS: Serviços e Obras Sociais, que funcionava nas dependências da Concha Acústica. Depois de oito anos, foi para a Secretaria de Saúde. Mais três anos na Casa da Cultura, para aí vir os vinte, de Guarda Mirim: “Amo a Guarda Mirim, meus adolescentes... Tenho muitos filhos da Guarda Mirim!”, exclama com carinho.

O mandato como vereadora foi de 2005 à 2008, e com o filho Fernando, morto no dia da eleição, fez diante dele um juramento: A instalação do IML na cidade, pois fora de grande sofrimento ver a morte dele. “Quando eles levaram meu filho, levaram nove horas da noite e me devolveram no outro dia, quase na hora do enterro”. Este foi o primeiro projeto dela.

Outro projeto, e colocado em prática recentemente, é a denominação da antiga Praça da Casa da Cultura, como “Praça da Família”, o que se deu recentemente pelo prefeito Márcio, que inclusive, estendeu o convite para a inauguração com novo nome, à ela. No entanto, na placa solene, a falta de Marisa Alonso. Ela se disse surpresa e feliz com a iniciativa do prefeito em convidá-la, dez anos depois.

 

ESCOLA DE PIANO DA PROFESSORA ELIZÂNGELA

O esforço de Enzo se mistura com o afinco e profissionalismo da sua professora, Elizângela Santos. Tendo Licenciatura em Música, e Especialização em Educação Musical, os interessados podem a encontrar à Rua Monte Alegre, 216, em Telêmaco Borba.