ONLINE
9




Partilhe esta Página

ACITEL

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

S

D

S

C

S

D

S

s  

D

 

MDA

A

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


O LUTADOR GABRIEL FLY NO FURTADÃO DIA 23 DE AGOSTO
O LUTADOR GABRIEL FLY NO FURTADÃO DIA 23 DE AGOSTO

 

GABRIEL FLY DEIXA O TABLADO COM O CINTURÃO. NOITE PERFEITA AO NOSSO VENCEDOR!

GB

* * * * *

Confira em todos os detalhes, matéria feita pelo Oberekando com Gabriel durante seu período de preparação para este combate vencedor!

 

 

Conheça a trajetória de nosso campeão

 ASD

 

“Pra mim será uma alegria enorme lutar em Telêmaco, onde tudo começou, onde estão meus amigos, meus familiares, meu povo e espero poder trazer alegria para nossa cidade através do esporte. Luta é luta! Só na hora para saber o resultado! O que eu prometo é que vou dar o meu melhor, pois pra mim essa é a luta da minha vida, a luta que terei o meu povo ao meu redor! A luta que me levará mais perto de meu objetivo! A luta que jamais esquecerei e espero sentir a vibração e o carinho da torcida que será o diferencial na minha apresentação”.

 

NÃO PERCA... DIA 23 DE AGOSTO NO FURTADÃO, O DESAFIO

BRASIL X PARAGUAI.

NOSSO FLY É BRASIL! NOSSO FLY É TELÊMACO

BR

 

Telêmacoborbense da gema, como se diria a alguém aqui nascido, no dia 25 de março de 1990, tendo então 24 anos, o Faixa Preta de Jiu Jitsu, Gabriel Dionathan Lopes Miranda, o nosso lutador, literalmente falando, quase que ao invés de contar suas lutas e nocautes, contaria o número de pacientes que seriam atendidos em seu consultório de psicologia, pois, a escolha que definiu sua vida veio no dia de bater o martelo e fazer a matrícula; “Vou tentar ser lutador profissional de MMA”, decidiu ele. Além disso, Gabriel Fly havia passado também no vestibular de Direito. Nas postagens que faz em sua rede social, fica perceptível ver esse nível cultural aflorado: ao fim da entrevista, será publicado um escrito dele, quanto ao conflito entre Israel e a Cisjordânia.

A pergunta que não quer calar é quanto ao codinome, Gabriel Fly. Na verdade ele explica que foi em decorrência de sua certa semelhança com o coreógrafo famoso no Caldeirão do Hulk e outros programas globais. Ele, no entanto, confessa: “É engraçado, já tentei distorcer a fonte do apelido para a maneira de como eu luto, dos golpes que faço, mas a verdade é que logo que cheguei na CM System ganhei o apelido de FLY porque falaram que eu lembrava aquele coreografo da Globo”

 FLY

Como e sobretudo, com quantos anos as artes marciais entraram na sua vida? E qual a sua graduação

Comecei a treinar Jiu Jitsu com 14 para 15 anos, com o professor Andrei Rodacki e na sequência, com seu irmão o mestre Danilo Rodacki. Agradeço a eles, pois minha formação nas artes marciais devo aos ensinamentos deles, que me ajudaram a evoluir tanto como atleta como um ser humano de princípios.

Sou Faixa Preta de Jiu Jitsu formado pelo mestre Cristiano Marcello, que por sua vez foi formado pelas lendas Rickson Gracie e Royler Gracie.

Em minha formação tive o privilégio e a honra de aprender com grandes ícones do Jiu Jitsu, os professores Andrei e Danilo Rodacki, o mestre Sylvio Behring e seu pai o grande mestre Flavio Behring foi nessa escola que fui graduado até a Faixa Roxa, depois passei a treinar com mestre Cristiano onde me graduou a Faixa Marron e a Preta.

O jiu jitsu é uma arte marcial milenar, já o MMA é o misto das artes marciais, onde se pode usar todas as artes afim de nocautear ou finalizar o oponente.

 

Como foi a reação de sua família quanto a sua opção por ser um lutador? Qual sua categoria?

No inicio meus pais ficaram meio que receosos. Minha mãe mais pelo fato que eu poderia me machucar. Já meu pai, quanto aos estudos, pois como todo o pai, ele queria também ter um filho “doutor”. Mas logo que decidi seguir mesmo o caminho da luta e tentar me profissionalizar, tive 100% o apoio deles e sem eles com certeza eu não teria conquistado o que vivo hoje. Já minha irmã sempre me apoiou. Acredito que ela sempre teve a certeza que nasci para isso. Enfim graças a Deus tenho o total apoio de minha família, meus avós, tanto paternos como maternos, se ‘amarram’’ nas minhas lutas e me acompanham desde o inicio.

Minha atual categoria hoje no MMA é a dos Leves até 70kg, mas futuramente pretendo descer para os Penas até 66kg.

NAE

Quais as suas conquistas e em que ano?

Tenho 10 anos de Jiu Jitsu e nesse tempo já lutei muitos campeonatos e repentinamente, não vou lembrar todos os títulos que tenho. Graças a Deus tenho uma carreira vitoriosa no Jiu Jitsu, mas entre as principais conquistas estão meus 10 Titulos Estaduais, Campeão Sul Brasileiro  e Bronze no Mundial.

No MMA estou com um cartel de 7 vitorias e 2 derrotas.

GAB

Além de ser um lutador, você também é professor na área?

Sim, luto profissionalmente MMA e sempre que da, participo de campeonatos de Jiu Jitsu. Também dou aulas de Jiu Jitsu aqui no CT da CM System em Curitiba.

Onde você mora e treina atualmente? Já é possível sobreviver das artes marciais?

Moro em Curitiba e treino na academia CM System liderada pelo mestre Cristiano Marcello, o qual tem fundamental importância na minha carreira. Agradeço a Deus por me colocar no lugar certo ao lado das pessoas certas.

Sim. Hoje viver da arte marcial pra mim já é uma realidade. Muito se tem a conquistar e a melhorar, mas hoje através das minhas lutas e das minhas aulas, graças a Deus posso dizer que sou um PROFISSIONAL DA LUTA.

Qual seu conselho para as pessoas que desejam entrar na modalidade? Como você vê a diferença entre ser profissional de artes marciais e aprender a arte da luta para uso inadequado?

Meu primeiro e principal conselho a quem queira praticar uma arte marcial é procurar um professor de qualidade. Alguém que tenha história no esporte, alguém que seja formado por um mestre conceituado, alguém que realmente seja um professor e tenha princípios os quais irá te fazer bem.

Junto ao grande crescimento que o MMA tem ganhado mundialmente, vem um efeito colateral que está virando uma verdadeira “palhaçada”. Pessoas que se dizem “professores” mas sem didática, sem formação, simplesmente foram formados pelo “Zezinho da Esquina”, não tem nada a oferecer a não ser enganação. Esse é o principal conselho que deixo a quem quer fazer arte marcial, CONHEÇA SEU PROFESSOR E A HISTÓRIA POR TRAZ DELE.

Em relação à diferença entre um profissional que usa seus conhecimentos para o lado esportivo e os que usam as habilidades que a arte marcial oferece para fins inadequados, a definição se faz em duas palavras: “PROFISSIONAIS” e “BABACAS”.

Poderia dizer de sua melhor luta e de seu momento que espera esquecer?

Todas as lutas são especiais. Levo cada luta como se fosse a luta da minha vida. Mesmo quando em eventos menores, sempre penso que é aquela a luta que me levará ao meu objetivo: assim todas as lutas são de grande importância. Pra se chegar ao topo da escada é preciso seguir degrau a degrau e é dessa forma que eu tenho vivido, um passo de cada vez, sem dar muita ênfase no amanhã, pois o meu amanhã será apenas o resultado do meu presente. Então busco sempre dar o meu melhor hoje. Viver o momento de hoje da melhor maneira possível e fazer com excelência e dedicação. Assim tenho certeza que meu amanhã será apenas o dia da colheita.

Em relação ao momento que espero esquecer não tenho nenhum, estou indo para minha 9ª luta profissional de MMA, tive 2 derrotas no começo, as quais jamais gostaria de esquecer, pois foram essas derrotas que me fizeram ter a certeza do que eu quero e me deram forças para buscar a evolução que hoje tenho, elas me ajudaram a evoluir.

Acredito que tudo tem seu lado positivo e negativo, ninguém que perde é o pior do mundo e nem aquele que ganha é o melhor do mundo, a diferença está naquele que sabe discernir e tirar aprendizado de cada momento seja ele bom ou ruim.

 

Quantas vezes já lutou diante de sua torcida? Qual a emoção?

A maioria das vezes tive a torcida a favor do adversário, pois não sou natural de Curitiba e nunca lutei em casa.

Pra mim será uma alegria enorme lutar em Telêmaco, onde tudo começou, onde estão meus amigos, meus familiares, meu povo e espero poder trazer alegria para nossa cidade através do esporte. Luta é luta! Só na hora para saber o resultado! O que eu prometo é que vou dar o meu melhor, pois pra mim essa é a luta da minha vida, a luta que terei o meu povo ao meu redor! A luta que me levará mais perto de meu objetivo! A luta que jamais esquecerei e espero sentir a vibração e o carinho da torcida que será o diferencial na minha apresentação.

ASD

Responda em uma palavra ao bate-bola, o que vem a sua cabeça ao escutar essas palavras:

Religião: Cega. Gostaria de abrir um parênteses para explicar.

 (Acredito em um Deus poderoso que é o Rei dos Reis e Senhor dos Senhores, esse Deus traz LIBERTAÇÃO. A religião ao meu ponto de vista CEGA. As pessoas trazendo muitas vezes opressão e prisão a costumes impostos por homens, que usam a religião distorcendo os ensinamentos de Deus para uso próprio, manipulam a religião para obterem benefícios e coisas bizarras, até mesmo para justificar uma guerra).

Copa do mundo: Desnecessária

Crianças abandonadas: Triste

Anderson Silva: Excelência

Brasil: Potencial

Cinturão: Objetivo

Nocaute: Na Corrupção

Lona: Caminhão rsrsrs

Se tivesse a chance de realizar seu maior desejo, qual seria?

Ser campeão do mundo. Me tornar um bom exemplo e uma referência de superação e conquista para nossas crianças. Eu acredito que falta um pouco disso: nossas crianças precisam de “Heróis” de “Inspiração” e “Condição” para saber que elas podem sim ter um futuro digno, honesto e vitorioso.

Meu maior desejo é contribuir para um mundo melhor. Acredito que a melhor forma de contribuição que posso dar é através do esporte, buscando sempre superar meus limites, vencer barreiras, e fazer do “impossível” ,algo real, dando esperança, motivação  e inspiração para que pessoas busquem superar também seus limites e vencer seus desafios.

Gabriel Fly... De onde veio o Fly?

É engraçado, já tentei distorcer a fonte do apelido para a maneira de como eu luto, dos golpes que faço, mas a verdade é que logo que cheguei na CM System ganhei o apelido de FLY porque falaram que eu lembrava aquele coreografo da Globo que participa de vários programas, Caldeirão do Hulk, XUXA, Faustão... Não achei nada de semelhante, mas o apelido acabou pegando. Quando vi estavam anunciando meu nome dentro do octógono como Gabriel FLY. No inicio era meio estranho ser chamado de Fly, mas aqui em Curitiba e no meio da Luta só me conhecem e me chamam assim,então passei  a acostumar com o apelido e acabou se transformando em meu nome e na minha marca. Hoje até soa estranho ao meu ouvido quando alguém me chama de Gabriel, até parece que estão bravos comigo (rsrsrs).

Uma mensagem a todos:

Você apenas se transforma em quem você gostaria de ser a partir do momento que você acredita em seu potencial e em sua capacidade. Por isso não se importe com o que os outros pensam ou com o tamanho das barreiras e dificuldades que encontrarão, pois quanto maior a dificuldade, mais saborosa será a vitória.

Tenha Foco, Força e Fé. FOCO em seus objetivos para não se desviar deles. Tenha FORÇA para lutar contra as dificuldades e contra seu maior inimigo que é você mesmo. E tenha muita FÉ em Deus porque com Deus ao nosso lado, somos mais que vencedores.

 GAB

PENSAMENTO POSTADO RECENTEMENTE POR FLY, EM VIRTUDE DO CONFLITO ENTRE ISRAEL E A PALESTINA:

Por esse tipo de sensacionalismo, muitos perdem sua fé e acabam desistindo da vida Cristã. Segundo os sensacionalistas, Deus de Israel desvia os foguetes Palestinos. E eu pergunto; - Será que Ele guia os foguetes Israelenses para escolas? Orem pela PAZ e não apenas por Israel, pois o Deus que ama Israel é o mesmo Deus que ama a Palestina!”

 

ENTREVISTA COM GABRIEL FLY