ONLINE
10




Partilhe esta Página

ACITEL

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

S

D

S

C

S

D

S

s  

D

 

MDA

A

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


Projeto Luteria: Muito além de fazer instrumentos
Projeto Luteria: Muito além de fazer instrumentos

IFPR propõe criação de cooperativa e orquestra experimental de percussão

fg

Serão ofertadas 35 vagas, e para se inscrever é necessário ter no mínimo 16 anos e ensino fundamental completo. Os interessados devem comparecer no campus Telêmaco Borba portando Fotocópia e original da Carteira de Identidade ou Certidão de Nascimento, e preencher no próprio local a ficha de inscrição e o questionário socioeconômico.

A Luteria é a arte da Confecção de Instrumentos musicais, e o curso ofertado será realizado na modalidade de curso de formação inicial e continuada, no período noturno, 2 ou 3 vezes por semana, de acordo com as necessidades da comunidade.

O Projeto Luteria está sob a coordenação do professor Rafael Augusto Michelato, sendo fruto da parceria entre o IFPR, a ONG Unicultura (Universidade Livre da Cultura) e a empresa Klabin S/A.

Confira o Edital: http://telemaco.ifpr.edu.br/wp-content/uploads/2010/09/EDITAL-004-DE-2014-LUTERIA.pdf

Conheça mais o projeto:

O professor Rafael Augusto Michelato (29), coordenador do projeto luteria, que é a arte de confeccionar instrumentos musicais, já está em Telêmaco fazem três anos, onde leciona Educação Musical no Instituto Federal do Paraná, campus de Telêmaco.  Ele é licenciado em Música pela UEPG. Está aberta a convocação para a segunda turma no projeto, porque a primeira iniciou-se no primeiro semestre do ano passado, e terá sua formatura em breve.

dg

Além de cumprir a Lei Federal 1769 de 2008, em seu Artigo Primeiro, Inciso Sexto, que obriga a inclusão de educação musical em todo ensino básico, o que equivale até o Ensino Médio, o projeto tem relevância para a cidade também, devido ao critério de inclusão social, mas não só pelo fato do aluno cursar, mas sim porque ele ajuda os alunos a se ajudarem.  Neste sentido, pois esse estudante será incluído numa cooperativa, onde serão comercializados os instrumentos nele feitos. “Com o tempo, no refinamento da prática, poderemos ter valor agregado na madeira que aqui é barata. Se eles podem ter um instrumento que foi barata a fabricação, dessa forma também poderão repassar à população , que irá se apropriar da musicalidade, algo já tão original do brasileiro”. O fato de termos demanda de Eucalipto e pinus em Telêmaco resultarão também em instrumentos. No quesito ainda do tipo de madeira a ser explorada, Michelato cita a pesquisa em madeira: “Nosso método não é empírico (de experimento), e a pesquisa da madeira é essencial nesse processo”.

Dentro de uma programação não a curto prazo, existe a formação continuada de professores das redes estadual e municipal em música, para que futuramente possam trabalhar isso com seus alunos, e dai, surgir uma orquestra experimental de percussão em Telêmaco Borba. 

    ghgh      asd

 

Entrevista completa sobre o projeto Luteria, do IFPR/TB