ONLINE
11




Partilhe esta Página

D

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

S

D

S

C

S

D

S

s  

D

 

MDA

A

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


Sapopema é habitada há mais de três mil anos
Sapopema é habitada há mais de três mil anos

Revelação faz parte de pesquisa arqueológica em virtude da construção de nova termoelétrica

FONTE: PMS

4E

05-05-2015 ás 11:04:11) Pesquisas de arqueologia autorizadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) estão sendo realizadas na região da futura Usina Termo Elétrica Norte Pioneiro a ser construída pela Copel em Sapopema.

A empresa de consultoria ambiental Ferma Ltda é a responsável pelos Estudos de Impacto Ambiental da UTE Norte Pioneiro, dentre os quais a pesquisa de arqueologia.

Arqueologia é uma ciência que se dedica a entender o passado através de vestígios deixados pelas populações que viveram em uma determinada época, podendo inclusive, no caso de Sapopema, atingir mais de três mil anos de ocupação humana.

Uma equipe com quatro arqueólogos está registrando alguns lugares onde há concentração de material arqueológico, como artefatos em pedra lascada, pedra polida e fragmentos de potes de cerâmica. Esse material, em sua maioria, é de um período pré-histórico, ou seja, foram feitos antes da colonização do Brasil pelos portugueses.

Os estudos de arqueologia na área que vai receber a UTE Norte Pioneiro e nas proximidades da comunidade Vida Nova ainda estão na fase inicial e muitas surpresas podem aparecer.

A arqueóloga Sabrina Andrade, conta que “Tem sido muito intensa a participação da comunidade de Vida Nova no dia a dia das pesquisas. Muitos dos lugares pesquisados foram localizados por indicação de moradores”

Já o morador da Vida Nova, João Climaco de Melo, que é um dos auxiliares da equipe de arqueologia, se mostra entusiasmado com as pesquisas: “Agora presto mais atenção nos lugares por onde sempre andei desde criança. Sempre achava esse tipo de material mas não tinha a menor ideia do que era...”

Um dos locais pesquisados na Vida Nova, é conhecido como Casa de Pedra. Até o momento é o lugar mais importante para os arqueólogos pois se trata de um sítio arqueológico muito preservado e de grande importância científica.

A equipe de arqueologia tem feito um intenso trabalho de conscientização junto à comunidade no sentido de se preservarem os sítios arqueológicos, principalmente a Casa de Pedra que junto com demais atrativos locais tem um grande potencial para o turismo de natureza e cultural.

No dia 23 de abril, a comunidade de Vida Nova teve a oportunidade de assistir a uma palestra interativa promovida pela equipe de arqueologia na Escola Municipal do Campo Jonas Buachak quando então foram mostrados os resultados parciais das pesquisas em andamento. Na ocasião, os moradores puderam manusear o material arqueológico coletado, como pontas de flecha feitas em pedra.

Ainda esse ano será realizada uma outra palestra na sede do município de Sapopema, além de outras atividades de visitação orientada à sítios arqueológicos da região de Vida Nova. Nesse sentido, foram feitas conversas preliminares entre a equipe de arqueologia e o Secretário Municipal de Turismo e Meio Ambiente, Miguel A. Golono.

“Quanto mais dermos visibilidade a esse importante patrimônio cultural da região, estaremos criando as condições necessárias para a valorização comunitária desse patrimônio. Trazer à luz do presente uma história milenar, é uma tarefa gratificante sobretudo quando se percebe um significado maior de reapropriação simbólica e concreta de um passado tão distante”, acredita o arqueólogo Julio Cezar Telles Thomaz, coordenador dos estudos de arqueologia da UTE Norte Pioneiro.

 

Leia Também:

O PRIMEIRO DE MAIO NA REGIÃO