ONLINE
10




Partilhe esta Página

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

D

S

C

S

S

S

S

D

S

s  

D

 

MDA

A

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS

D


SindServ fala das Mulheres e Reforma Previdência
SindServ fala das Mulheres e Reforma Previdência

Daiane e seus diretores citaram a cultura do machismo como cultural, mas que deve ser coibida

d

2017-03-08 às 21:00:21) Hoje a conversa especial do site Oberekando foi no Sindicado dos Servidores Públicos de Telêmaco Borba. Participaram da entrevista a presidente da entidade, Daiane do Rocio Campos, também Marcos Afonso, que é o secretário de Finanças e Roseli Carneiro, a secretária do Sindserv. Em dois tópicos foi o bate-papo. Em data comemorativa ao Dia Internacional da Mulher, isso foi elencado, e também, o evento que acontecerá nesta sexta-feira: uma palestra que terá como tema a reforma da previdência, e está marcada para às 08 da manhã, inclusive que será aberta com café da manhã, e se dará nas dependências da sede campestre do Sindicato do Papel, nos fundos do Jardim Alegre. A promoção deste evento é do Comitê composto, além do Sindserv, também pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Sintracom, Sindicato do Papel, Sinconvert, Sintracon, e Nova Central dos Trabalhadores do Estado do Paraná.

Representante das mulheres na entrevista, bem como Roseli, Daiane falou que se tem algumas coisas a serem comemoradas, mas muito mais a se refletir para se alcançar. “Num país onde 72% são mulheres não temos mulheres suficientes para nos defender!”. No dilema do porque mulher não vota em mulher, vê como uma questão cultural. “Desde criança a menina aprende que quem manda é o pai, e a mãe é a dona de casa”, exemplificou o tabu no Brasil. Na mais recente conquista feminina e já há um bom tempo aprovada, Lei Maria da Penha, Daiane vê que na verdade ela não necessitaria existir, se houvesse a cultura da não agressão contra as mulheres. Um caso citado por ela foi de, ao atender uma senhora no Sindicato, perguntou se ela trabalhava e essa disse que não, e que apenas cuidava da casa: Isso causou indignação, pois esse ofício é um dos mais trabalhosos e pouco valorizado.

Marquinhos, como é mais conhecido o secretário de Finanças, lembrou que veio de uma família humildade e que sua mãe, diarista, deu a ele estudo e condições de uma vida digna. Ele concorda que todos os dias são dias das mulheres. O machismo foi citado por ele como um grande mal e desrespeito a elas. Um pai em geral conversa com seu filho e pergunta se ele tem já a sua namoradinha, mas em hipótese alguma dirige o mesmo questionamento à sua filha. Nesse sentido, Daiane relembrou que um pai muitas vezes presenteia o filho com um carro... Mas e as filhas? É uma questão de consciência”. Marquinhos ainda completou sobre as oportunidades de trabalho dada às mulheres, falando da disparidade, e citou o caso do Canadá, onde nos cargos públicos há uma divisão de 50%. No Brasil, existe uma pequena porcentagem, e ainda, como meras candidatas. Elas ainda têm que enfrentar um difícil pleito e vencer. Citou Telêmaco com apenas hoje uma vereadora, e também, no secretariado, duas delas: na Assistência Social e na Educação.

A secretária do Sindserv, Roseli, falou pouco, mas foi enfática ao desejar os parabéns às mulheres e as conclamar a ir à luta! E nesse sentido, especialmente no que tange à não aprovação da Reforma da Previdência, como está sendo proposta.

 

 

EVENTO NA SEXTA, NO SINDICATO DO PAPEL NO JARDIM ALEGRE

Quanto à palestra que acontecerá nesta sexta, a presidente pontuou que é uma mobilização dos trabalhadores em relação à reforma da Previdência. Nesse sentido ela citou que “as grandes empresas não fazem o repasse de 20% que é seu dever, e que todos vão pagar por isso”, pelo texto que está para ser aprovado. “É louvável toda movimentação contra essa proposta”.

d

 

LEIA TAMBÉM

SEJA VOCÊ TAMBÉM UM SÓCIO TORCEDOR DA AVTB E PARTICIPE DAS VITÓRIAS DO VÔLEI DE TELÊMACO