ONLINE
16




Partilhe esta Página

a

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

S

D

S

C

S

D

S

s  

D

 

MDA

A

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


TB: Luto Oficial pela morte de Ribas de Carvalho
TB: Luto Oficial pela morte de Ribas de Carvalho

O ex-prefeito Dinizar ainda ano passado foi homenageado neste município. Márcio Falou ao Oberekando

FONTES: PMTB/OBEREKANDO

d

2017-03-23 às 12:03:34) A Administração Municipal decretou Luto Oficial por três dias (23, 24 e 25) pela morte do ex-prefeito Dinizar Ribas de Carvalho. Dinizar tinha 86 anos e morreu às 17 horas desta quarta-feira (22). Dinizar morava com a esposa Guiomar Ribas de Carvalho e familiares em Guaratuba, litoral do Paraná. O corpo deverá ser cremado nesta quinta-feira, no cemitério municipal de Curitiba.

O prefeito de Telêmaco Borba, Dr. Marcio Artur de Matos, lamentou a morte do ex-prefeito. "Radialista, advogado, funcionário da Klabin, grande incentivador do esporte e amigo de todos. A morte de Dinizar deixa um vácuo para Telêmaco Borba, para a esposa Guiomar e para os amigos".

dd

No final do ano passado, Dinizar foi homenageado durante o Encontro Literário. Tereza Gonçalves, que era chefe de Cultura à época, e idealizou o evento, lembrou: “Quando eu mandei o convite para ele, ele estava já doente, mas falou que viria de qualquer jeito”, lembrou, tocada e com saudosismo, ela.

  

DINIZAR RIBAS DE CARVALHO

Dinizar Ribas de Carvalho nasceu em Curitiba, no dia 9 de dezembro de 1931, foi um advogado e político brasileiro. Foi prefeito de Telêmaco Borba de 1973 a 1976 e de 1992 a 1996 foi vice-prefeito. Único político de Telêmaco Borba que conseguiu se eleger vereador, prefeito e vice-prefeito.

Presidiu aa subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Telêmaco Borba nas gestões 1998-2000 e 2001-2003.

Em 2006 escreveu um livro sobre a história do município, intitulado Telêmaco Borba: o município - história política da capital do papel e da madeira.

Advogado formado em 1954 pela Universidade Federal do Paraná, iniciou sua vida profissional na função de radialista em Curitiba. Trabalhou como jornalista em jornais como Gazeta do Povo, O Tibagi, Diário do Paraná, A Tarde e Paraná Esportivo.

Em 1958 muda-se para Tibagi, no distrito de Cidade Nova, hoje município de Telêmaco Borba. De início trabalhou como radialista e depois foi contratado pelas indústrias Klabin, na unidade Monte Alegre, onde permaneceu até 1983.

Quando vereador foi de sua iniciativa que a prefeitura, comandada por Péricles Pacheco da Silva, doasse, por meio de um projeto de lei, um terreno na área central da cidade para nova sede do Clube Atlético Monte Alegre (CAMA).

Elegeu então prefeito em 1972. Concorreu novamente em 1988, entretanto não foi eleito, perdendo as eleições para Carlos Hugo Wolff von Graffen. Nas eleições de 1992 elege-se vice-prefeito na chapa formada junto com Paulo Cesar Nocêra, vencendo Ivo Tadeo Bona.

 

LEIA TAMBÉM

SEJA VOCÊ TAMBÉM UM SÓCIO TORCEDOR DA AVTB E PARTICIPE DAS VITÓRIAS DO VÔLEI DE TELÊMACO