ONLINE
30




Partilhe esta Página

C

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

D

S

C

S

S

S

S

D

S

s  

D

 

MDA

A

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS

D


Escuta especializada e violência contra idosos
Escuta especializada e violência contra idosos

Dr. Nilson. titular da 18º DP e Bibiana Santos, do Núcleo de Combate à Violência Intrafamiliar, falaram ao Oberekando sobre o trabalho desenvolvido nesses dois sentidos

 s

2016-06-09 às 16:25:34) O site Oberekando esteve na manhã desta quinta-feira com o delegado titular da 18º DP Civil de Telêmaco Borba, Nilson Rodrigues da Silva e Bibiana Santos que é a articuladora e responsável pelo Núcleo de Combate à Violência Intrafamiliar, da Secretaria Municipal de Saúde. Incluindo Telêmaco, faz parte da área de abrangência de atendimento por ela, dezoito cidades. O tópico principal foi a Escuta Qualificada, além de também se tecer a respeito do Dia Mundial de Combate à Violência Contra o Idoso, comemorado no próximo dia 15 (*).

A entrevista foi motivada pela primazia ao dar, sobretudo à criança vítima de abuso sexual, local apropriado e reservado para que a mesma seja ouvida, e por profissionais, quando meninas, do sexo feminino, e especialistas, e da mesma forma às mulheres que sofrem violência.

s

O delegado narrou quanto ao trabalho quando envolve crianças e adolescentes, na faixa de zero a doze anos: “faz-se o contato com Bibiana que executa brilhantemente o trabalho de escuta qualificada. Coisas que elas não falariam pra mim como delegado, ou a um policial, elas se sentem à vontade com Bibiana, que após, expede um relatório sobre a entrevista com a criança”, explicou.

Por sua vez, ressaltando a eficácia e importância desse trabalho, que completa três anos, e teve mais de 65 escutas, ela disse tratar-se esse instrumento, de apenas uma das peças da investigação, e não o seu todo. São evitados, segundo ela, mais de uma escuta para se ter uma conclusão, mas se isso for necessária, a criança é ouvida mais que uma vez.

 

FORMAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA FAMÍLIA FAZEM A DIFERENÇA

d

A formação familiar e o acompanhamento desta junto à criança, também foram expostos como fatores determinantes para que se previnam crimes de abusos contra essas. Outra colocação foi o papel preponderante das igrejas: “Se ela vai para a escola, faz esporte e vai para igreja, consequentemente não vai ao crime”. À família, segundo o delegado, não pode achar que o professor vai educar, “passando a responsabilidade para a terceira pessoa” Bibiana dá seu aval, no sentido das diversas apresentações e formas, mas que exista o respeito e a conversa dentro de casa. “Acho que isso é fundamental”, e “desde pequenininho”, completou.

 

VIOLÊNCIA À PESSOA IDOSA

Dr. Nilson disse que tem recebido denúncias de violência contra pessoas idosas, “e agindo, inclusive”. Tanto ele quanto Bibiana citaram casos até mesmo de que o mercado fica com o cartão do benefício dos mesmos, ou a família. “O benefício não é deles, e sim do idoso!”, ressaltou o delegado. As vezes vizinhos fazem denúncias e o ancião nega o que vem acontecendo, “e a polícia não tem como colocar palavras que não vem sendo ditas”, explica ela, entendendo ser essa ainda uma resistência, mas que é compreensível, pelos laço de afetividade, “onde, por exemplo, uma mãe não quer ver um filho preso”. Por sua vez, o titular da 18º citou o instinto de mãe, e também que grande parte dos crimes nesse sentido se dão pelas famílias que têm a responsabilidade de cuidar do idoso, mas que dele se apropria.

Ao final da entrevista, Bibiana citou do êxito, ontem, da capacitação sobre atendimento a criança vitima de abuso, realizada no Cama, pela ong Childhood, numa parceria com a Klabin.

Assista a entrevista na íntegra:

 

(E NÃO 18, CONFORME NO VÍDEO. PERDÃO PELO EQUÍVOCO)

 

Leia Também:

 Violência contra Pessoa Idosa será focada em TB