ONLINE
4




Partilhe esta Página

A

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

D

S

C

S

S

S

S

D

S

s  

D

 

MDA

A

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS

D


Klabin registra 18 º trimestre de crescimento
Klabin registra 18 º trimestre de crescimento

Vários fatores levaram a esses resultados, consecutivos

FONTE: KLABIN

 n

  • Em 2015, o Ebitda ajustado da companhia foi de R$ 2,0 bilhões, crescimento de 15% em relação a 2014.

 

  • A receita líquida anual totalizou R$ 5,7 bilhões, resultado 16% acima do obtido no ano anterior.

 

  • No quarto trimestre de 2015, o Ebtida ajustado atingiu R$ 603 milhões, um crescimento de 25% em relação ao mesmo período de 2014.

 

  • O volume de vendas ao mercado externo no quarto trimestre de 2015 cresceu 52% em relação ao mesmo período de 2014.

 

  • Em dezembro de 2015, o Projeto Puma, nova fábrica de celulose em construção em Ortigueira (PR), contava com 95% das obras concluídas. O início das operações segue o cronograma e está previsto para março de 2016.

 

2016-02-03 às 19:10:34) A Klabin, maior produtora e exportadora de papéis para embalagem do Brasil e líder em embalagens de papelão ondulado e sacos industriais, registrou, em 2015, Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 2,0 bilhões, crescimento de 15% na comparação com 2014. No quarto trimestre, o Ebitda ajustado foi de R$ 603 milhões, um aumento de 25% em relação ao mesmo período de 2014, sendo o 18º trimestre consecutivo de crescimento da companhia.

A receita líquida em 2015 avançou 16% na comparação com o ano anterior e atingiu R$ 5.688 milhões. Em relação ao último trimestre de 2015, a receita líquida foi de R$ 1.596 milhões, um avanço de 27% na comparação com o mesmo trimestre de 2014.

Durante o ano, a Klabin ampliou as vendas para o mercado externo e somou, em 2015, 627 mil toneladas em exportação, aumento de 15% em relação a 2014. No quarto trimestre, os volumes exportados totalizaram 190 mil toneladas, sendo 52% superior ao mesmo período do ano anterior.

O incremento nas exportações, somado aos recentes aumentos de capacidade de produção da Klabin em suas unidades de papéis, permitiu que, em 2015, o volume total de vendas excluindo madeira fosse de 1,8 milhão de toneladas, aumento de 3% sobre o volume verificado em 2014.

INVESTIMENTOS

Em 2015, a Klabin investiu R$ 4.627 milhões, sendo R$ 4.053 milhões destinados ao Projeto Puma, nova fábrica de celulose em construção em Ortigueira (PR). Em dezembro, o Projeto Puma contava com 95% das obras concluídas e 77% dos desembolsos financeiros realizados. A nova Unidade, que entrará em operação em março de 2016, terá capacidade de produção de 1,5 milhão de toneladas de celulose de fibra curta, celulose de fibra longa e celulose fluff.

Do total de R$ 1.364 milhões investidos no quarto trimestre de 2015, R$ 1.195 milhões foram direcionados à nova planta de celulose, R$ 114 milhões à continuidade operacional das fábricas, R$ 27 milhões foram aportados nas operações florestais e R$ 28 milhões foram aplicados em projetos especiais e expansões da capacidade.

Resultados

 

Sobre a Klabin

A Klabin, maior produtora e exportadora de papéis do Brasil, é líder na produção de papéis e cartões para embalagens, embalagens de papelão ondulado, sacos industriais e madeira em toras. Fundada em 1899, possui atualmente 14 unidades industriais no Brasil e uma na Argentina. Está organizada em três unidades de negócios: Florestal, Papéis (papel cartão, papel kraft e reciclados) e Conversão (papelão ondulado e sacos industriais).

Toda a gestão da empresa está orientada para o Desenvolvimento Sustentável, buscando crescimento integrado e responsável, que une rentabilidade, desenvolvimento social e compromisso ambiental. A Klabin é signatária do Pacto Global da ONU e do Pacto Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo, buscando fornecedores e parceiros de negócio que sigam os mesmos valores de ética, transparência e respeito aos princípios de sustentabilidade.

Saiba mais em www.klabin.com.br

 

 

Leia Também:

VÔLEI: AVTB se prepara para um grande ano. Professor João Victor Moura falou ao Oberekando. AJUDE A AVTB