ONLINE
9




Partilhe esta Página

D

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

S

D

S

C

S

D

S

s  

D

 

MDA

A

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


Telêmacoborbense com obra na Bienal do Livro de SP
Telêmacoborbense com obra na Bienal do Livro de SP

Além de “Um Golpe de Sorte”, Wanderlei fala sobre sua saga em terras do Tio Sam

 sag

Na verdade, uma saga: Wanderlei Gasques, um telêmacoborbense que fez o mesmo trajeto de muitos para a travessia México - Estados Unidos saindo do Brasil 1º de abril de 1991 e chegando aos EUA no dia 05, teve momentos de apreensão como muitos outros nessa aventura, tiveram. Se por um lado é cruel a situação vivida na Páscoa, um dia antes de realizado o sonho de pisar em terras americanas, por outro, hoje, causa até risos: Sempre católico praticante, como não ir à missa de Páscoa, mesmo no México ?... mas se está numa região onde só tem pessoas de baixa estatura, o que fazer pra não chamar a atenção: Ele solucionou isso rapidinho. Alto, tanto ele com sua esposa Elma, quando todos ficavam em pé, eles ficavam de joelhos!

Quem é Wanderlei?

O técnico florestal por formação, Wanderlei, com 49 anos, e de uma família com mais cinco irmãos entre meninas e meninos, é filho de Ércio Gasques e Maria, casal sempre muito ligado à comunidade católica, antes do centro e depois das Cem Casas, onde moravam. Wanderlei, mesmo nascido em Ibaiti, é telêmacoborbense de corpo e alma.

Ele conta que em 1996 conseguiu o Green Card, e tem nesse caso, dupla cidadania, sendo agora também norte-americano. Quando foi aos Estados Unidos pela primeira vez, já como cidadão americano, ele lembra que foi recebido com um “Welcome (Bem Vindo)” e sabe quanta luta antes que isso acontecesse. Toda a vida dele dariam algumas obras, mas como ele mesmo disse, “Poderia muito bem ter histórias boas e ruins e mais ingredientes, mas corria-se o risco de não haver retorno financeiro, mas sim, servir como registro, alerta e estímulo, para muitos. Quem sabe no futuro?”.

sag

Um Golpe de Sorte

Na verdade, a entrevista ao Oberekando foi originada pelo fato de seu livro Um Golpe de Sorte. Nele, são contadas a vida de dois irmãos, gêmeos, que, mesmo idênticos e criados da mesma maneira, tomam caminhos totalmente diferentes, que lhes trarão morte, prostituição, poder, amores perdidos e solidão. Na obra é retratada até que ponto a crueldade humana é capaz de chegar para atingir seus objetivos. Será verdade que a sorte esta ao lado de quem tem coragem para busca-la? Claro que para saber detalhadamente, você deve ter nas mais requintadas livrarias, em breve, o trabalho deste ex-seminarista redentorista.

Vivendo atualmente em Monroe, no Estado da Louiziania, Wanderlei abre mais algumas informações da obra, que contém 153 páginas, como aperitivo e chamariz aos conterrâneos, e em primeira mão ao Oberekando: Um Golpe de Sorte tem início com o grande incêndio no Paraná e os irmãos nascem justamente um ano após seu início, e devido a isso, saem de Ibaiti, rumando a Telêmaco. A ficção se mistura à realidade quando ambos vão ao seminário, para lá, buscarem uma vida um pouco menos sofrida. Sempre com honradez, educação e todos os princípios: assim foi a educação de Wanderlei, mas ele confidencia que de fato quando criança, vendia até mesmo banana, para ajudar no sustento da casa. Ir para o seminário, seria um certo “aliviar”. No seminário, passagens engraçadas como se disfarçando em ser um dos internos, cujo apelido era Patinete, que tinha um pequeno problema na perna e que gozava de grande confiança dos padres.  Patinete tinha privilégios, e ser ele... ou se passar por ele... (ADQUIRA O LVRO E DESCUBRA!). Ao deixarem o seminário ambos os irmãos se separam e dão vida ao enredo da obra. O reencontro se dará nos dias atuais, em New Jersey.

Corinthians e veia política e social

Duas paixões de Wanderlei são o Corinthians e a política. Hoje ele é, no Brasil, estabelecido em Morretes, mas já manda o recado: “Não pleiteio nenhum cargo e sim, sou político pelo simples prazer da política!”.

Em terras americanas, e hoje pintor de pontes, Wanderlei fundou em 2006 a BPA – Brazilian Painter Association, com cerca de 250 profissionais de pinturas em segmento idêntico ao dele. Essa associação foi fundada em Newark, em New Jersey, e funciona junto à sede, um CTG, que se chama “Distante do Pago”. Logo após Wanderlei iniciar seu envolvimento social e trabalhista na cidade, chegaram os padres Redentoristas, como ato “da Providência Divina”, de Ponta Grossa, e que davam apoio às boas iniciativas da comunidade brasileira na cidade. A comunidade que antes ia às missas com padres portugueses, e que acomodavam também mexicanos, hoje é totalmente abrasileira. “Com 300 mi habitantes mais ou menos, Newark possui já, de quatro a cinco igrejas com padres brasileiros”, comemora. Logo após a vitória do PT no Brasil, Wanderlei que nunca escondeu sua simpatia à sigla, reivindicou que viesse para o interior dos grandes centros, o consulado de forma itinerante. Isso hoje é uma realidade. Outra vitória foram às aulas de Geografia e História, do Brasil, conquistadas junto ao consulado do Brasil nos Estados Unidos, por eles, para as crianças, filhos dos brasileiros.

Bobas de Prata e de Ouro: Filho e pais

Quando os pais de Wanderlei iriam comemorar 25 anos de casados, ele e Elma, uma pontagrossense, tomaram uma importante decisão e foi ai que se casaram também, numa linda cerimônia. Bodas de pratas dos pais e casamento do filho. Daqui a exatos dez dias, uma linda comemoração e a prova de que o tempo passa: Em Pontal do Sul, Wanderlei e Elma completam e comemoram suas Bodas de Prata juntamente com Ércio e Maria, seus pais, com as Bodas de Ouro.

Para completar o presente em família, e os motivos a mais para comemoração, Wanderlei assinou ontem (15) o contrato para publicação de seu livro, e teve a notícia de que ele estará compondo a tão conceituada Bienal do Livro de São Paulo no próximo mês.

sag

 

Leia também:

Telêmacoborbense das arábias, literalmente, brilha no futebol de Omã